top of page
Buscar
  • Léia da Rosa dos Santos

PSICOTERAPIA INFANTIL NA TERAPIA COGNITIVO COMPORTAMENTAL (TCC)

A psicoterapia infantil na Terapia Cognitivo Comportamental, trabalhará com a criança com base no seu problema, esse que muitas vezes é identificado pela escola e família e dificilmente a criança que vai pedir esse tipo de tratamento.


Muitos desses problemas surgem da maneira como a criança ou o adolescente interpreta o mundo a sua volta, o que ele pensa e como pensa sobre a situação, e como ele se sente em relação a isso, além disso o desconhecimento das emoções e não saber como lidar com cada uma delas, dificuldade em habilidades sociais ou baixo reportório.


Então por exemplo Maria (nome fictício), na hora do recreio pediu para brincar com sua amiga Helen (nome fictício) que por sua vez estava muito empolgada porque queria experimentar o seu brinquedo novo, em outro ambiente da escola e não quis brincar com a Maria, naquele momento Maria porém pensou que a amiga não gosta mais dela e que não queria ser mais sua amiga ( pensamento), ficou triste, com raiva e desanimada ( sentimento), e então resolveu sentar na banco do pátio e não aceitou nenhum convite de outros amigos ( comportamento de esquiva ou evitação). Se ela teve essa interpretação é provável que ela repita esse padrão, porque ele tende a se manter.


E então em outras vezes que ela receber um não sobre um convite para brincar pode achar que ninguém gosta dela, e assim por diante, como fica essa criança passando por isso e vivenciando isso recreio após recreio, e em outros ambientes como uma festa na casa de uma priminha?


Com certeza uma criança triste, isolada, e talvez desanimada e até mesmo deprimida, se ninguém perceber essa situação e intervir pode ser que esses pensamentos, sentimentos e comportamentos se agravem. Se uma criança não se sente amada e pertencente ao grupo que ela faz parte essa criança será feliz? Ela desenvolverá o seu potencial e as suas habilidades?


O que seria possível fazer para ajudar Maria a perceber a sua interpretação da situação e que trouxe tanto sofrimento? Porque as crianças sofrem muito com essas situações, para elas os amigos na infância são muito importante.


A psicóloga ajudará a identificar os problemas, com a colaboração da criança e a identificar solução e estratégia que vai ajudar a criança a ter outros resultados, e dessa forma poder desenvolver novas habilidades socioemocionais que ajudarão ao longo da sua vida, tanto na escola como em outras situações. Habilidades socioemocionais que são: Comunicação, assertividade, autoconhecimento, tomada de decisão, resolução de problemas, pensamento criativo, relacionamento interpessoal, empatia, manejo das emoções, comunicação eficaz, manejo do estresse.


No exemplo da Maria eu ajudaria primeiro perguntando qual o seu maior problema ou a sua dificuldade para ela, e então com a ajuda dela e através de técnicas e estratégias iriamos identificar os pensamentos, os sentimentos e os comportamentos que ela normalmente tem nessas situações.


E então buscaríamos formas de intervir para que ela encontrasse outras formas de pensar, pois se a criança tem pensamentos mais negativos a tendência é que se sinta mais triste, com raiva ou com medo e o seu comportamento também será de isolamento, de esquiva, ou até mesmo de agressividade, se uma criança tem pensamentos mais positivos e realista sobre a situação ela tem uma tendência a ficar mais tranquila, mais calma e ser mais assertiva nos comportamentos, com isso a criança tende a se sentir melhor e reagir melhor.


A Terapia Cognitivo Comportamental é uma maneira prática, objetiva e divertida de ajudar a criança:

- Identificar as suas formas de pensar;

- Descobrir a relação entre o que pensa, sente e como se comporta;

- Checar a validade e as evidências sobre os pensamentos;

- Desenvolver habilidades de enfrentamento das situações e foco na solução do problema.


E todo esse trabalho na Psicoterapia Infantil é realizado com brincadeiras, jogos, livros, fantoches, argila, massinha, tinta e todos os recursos que forem necessários e adequado para aquela faixa etária e de acordo com o desenvolvimento da criança. E sim há muito brincadeira e muita diversão, pois é assim que a criança aprende, entende e se apropria do mundo.


Além disso cada Plano de Tratamento de Psicoterapia Infantil é individual, personalizado e flexível de acordo com a criança, os objetivos e a demanda a ser trabalhada.


No decorrer do processo de Psicoterapia Infantil, a criança vai desenvolvendo autoconhecimento, fortalecendo a própria autoestima, a sua independência e segurança, também vai se desenvolvendo e aprimorando a sua autonomia.


Aquelas situações que antes preocupam muito e traziam dificuldades, tendem a não atrapalhar, não quer dizer que a criança não terá dificuldade, ela vai ter muito desafios ao longo do seu desenvolvimento, mas se emocionalmente ela estiver bem, esse problemas não irão paralisar a sua vida, porque ela mesma terá condições de lidar com as situações.


Depois que uma criança aprende a lidar com os próprios pensamentos, emoções e comportamentos, o foco dela sempre vai ser a solução daquela situação, ou há outra forma de lidar e pensar sobre isso? Esse pensamento ou esse comportamento ajuda ou atrapalha? Eu sinto raiva, e agora o que faço nessa situação?


O movimento da criança é sempre para direção do que traz bem- estar principalmente se com a Psicoterapia Infantil ela aprendeu o que FAZER e COMO para lidar com as situações.

"O brincar é coisa de criança, é uma necessidade básica, essencial e vital na vida criança, permita que elas brinquem, e brinquem com elas também, nunca será tempo perdido"

(Psicóloga Léia da Rosa dos Santos CRP 08/22524)

2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page